Pedras Rolantes

"A vida é aquilo que acontece enquanto estás demasiado ocupado a fazer outros planos" John Lennon



"You can't always get what you want, but sometimes, yeah just sometimes, you can get what you need" The Rolling Stones



segunda-feira, julho 25, 2011

segunda-feira, julho 18, 2011

Somos iguais?

Não só somos uma espécie devastadora de espécies (para além da própria), conjunto de raças destruidoras das diferentes, homens e mulheres que ainda não se sabem entender sem ser tantas vezes pela violência e pelo medo.
Parece que falta aprendermos tanto, em tantas matérias...
Neste vídeo, Daniel Craig dá o corpo ao manifesto (à Daniella), enquanto Judy Dench (a chefe M do ex-misógino Bond) acrescenta uma certa ironia aos comentários.
Uma questão de direitos & deveres, tão perto e no entanto tão longe...
(não me esqueci das burqas, mas esse é outro atentado à humanidade)

terça-feira, julho 05, 2011

Lado lunar

(homenagem ao eclipse que não vi)

A vida num dia

Life in a Day
Kevin MacDonald(realizador), Ridley Scott (Produtor), YouTube (excertos)


O dia foi 24 de Julho de 2010. À volta deste mundo que é uma aldeia reunida de facebooks & youtubes, uma imensidão de pessoas decidiu filmar o seu dia para a posterioridade. Kevin MacDonald recolheu as estórias de um dia na Terra em 80.000 vídeos de 93 países, procedeu à sua edição e montagem, e eis em 90 minutos a volta a 24 horas num planeta perto de si. Chamam-lhe "A vida num Dia", estreia algures a partir de 24 de Julho de 2011.
Falam de caleidoscópio. Prepare to be amazed? We'll see.



Ficou-me esta frase "o que me mete mais medo que tudo é a política".

Eu (sou eu)?

Procuro e belisco-me. (eu sou eu?) Falta tudo o que conheço. Não existe reconhecimento, re-encontro. Não advém sabedoria dos erros passados - e o futuro? Mas o tempo passa e as coisas imóveis. As vidas, as palavras, as pessoas paradas. Sem pontes, só ilhas. Sem sonho nem vôo.
Procuro a diferença e não a encontro. Não encontro solução, o problema provisório é permanente. Eu possuo demasiada inconstância para tolerar o desconhecido. Incomoda-me. Nestes últimos anos desconheci imenso e não gosto disso. Não gosto de perder e nunca ganho. É fácil queixar-me de dados viciados, mas eu não tenho dados nem gosto de jogos de azar. Jogando no certo e no incerto, acertando ou não, a sensação é a mesma, o vazio por dentro e em todo o lado.
Não me tem apetecido escrever. Não me tem apetecido ligar o computador. Não me tem apetecido. Há sempre mais uma camada a desfazer-se. Até quando?

Live Curious ? (1'02'')



Se existes, respiras ~ se respiras, falas ~ se falas, perguntas ~ se perguntas, pensas ~ se pensas, procuras ~ se procuras, experimentas ~ se experimentas, aprendes ~ se aprendes, cresces ~ se cresces, desejas ~ se desejas, alcanças ~ se alcanças, duvidas ~ se duvidas, interrogas ~ se interrogas, compreendes ~ se compreendes, sabes ~ se sabes, queres saber mais ~ e se queres saber mais, estás vivo.

É incrível a filosofia que pode estar contida num minuto e dois segundos de publicidade. E é incrível que ao fim do dia o zapping poise no National Geographic ou no Nat Geo Wild e já não sinta o fascínio pelos documentários como os da BBC Vida Selvagem, porque a bitola caiu ao nível do seriado e o documental já pouca diferença faz das vinhetinhas do Walt Disney sobre vida selvagem.
Live Curious é preciso, está em risco de extinção na nossa espécie.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...