Pedras Rolantes

"A vida é aquilo que acontece enquanto estás demasiado ocupado a fazer outros planos" John Lennon



"You can't always get what you want, but sometimes, yeah just sometimes, you can get what you need" The Rolling Stones



terça-feira, abril 29, 2008

O Bode Respiratório

"Obrigadinho".
Foi o que disse José Saramago (ou ele como a sua própria sombra), quando a exposição sobre a sua vida e obra "debutou" no Palácio da Ajuda com a entourage de Sócrates.
Diz que é uma espécie de "obrigado pequenino", "que só há em Portugal".
Obrigadinho? Eu nunca agradeci "em pequenino" a ninguém.
Que desfaçatez, isto de ser português. Bem sei que o Saramago queria era a exposição em Madrid (capital do império da Ibéria). Mas assim um inho?
Se estava a ser irónico, soube a pouco. Se estava a ser humilde, soou a falso.
Coitadinhos.

quarta-feira, abril 23, 2008

...

Ah, e já agora, ando à procura de Ps... Ganda letra.

About me - Acerca de mim

Decidi actualizar o meu perfil, nada de ser picuínhas. Basicamente, o que me incomodava mais a alma era o Tag, pelos vistos "Acerca de mim", que aparecia junto a mim, no alto do blogue. Digo pelos vistos, porque já nem me lembrava (julgava que era acerca do blogue). De qualquer das maneiras, sempre o achei desadequado e hoje enterrei-o. Não gostar de política? Mesmo, mesmo, mesmo a sério, pois não gosto, pelo menos da nossa, dos lobbies, dos interesses, das verdades escondidas, do que as convencionadas "democracias ocidentais" se tornaram. Para falar verdade, as novas maneiras de controlar e de chegar ao poder, no mínimo, enojam-me.
Agora cascar nela, dizer mal dela, das moscas e do resto, sabe sempre bem. O povo português tem o hábito de falar, falar, e dizer muito mal; nele me incluo. Presto homenagem ao grande Inimigo Público, suplemento do Público, que me faz comprar o jornal à 6ªfeira, embora a falta de mudanças (na chamada "política real") também lhe esteja a fazer mossa.
Os gatos (fedorentos), por outro lado, tornaram-se tão populares porque se atrelaram sabiamente às escolhas do Marcelo (cascar, mais uma vez), e cascaram. No entanto, como CEOs da sua multinacional, eles não são selectivos e gostam de papar o grande capital da PT, enquanto dizem que fazem uma espécie de sabático (que na realidade não existe, senão era ver portugueses em síndrome de privação)... Ora isso é para outra história.
Suponho que os portugueses também gostam da bílis do VPV (senão ele não tinha leitores). Quem diz mal de tudo e começa assustadoramente a acertar em tanta coisa serve de bom barómetro para a tristeza deste país.
Por isso, realmente, não gosto muito de política e sobretudo abomino políticos, mas isso não diz nada acerca de mim. Por isso vou pensar melhor sobre quem poderei ser.

quinta-feira, abril 10, 2008

O que faz falta

É acordar a malta, o que faz falta...
Tanta coisa que apetece fazer, que faz falta fazer. (Re)Começar faz falta. Defender faz falta. Ter esperança faz falta. Por isso espero. E deixo o Lado Selvagem à espera. Lindo, absurdo, indefensável.
Até que volte. Já custou mais.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...